13/11/2017

Por que designers preferem Mac ao invés de PC?


Uma das características das maioria dos designers é o amor pela Apple e seus produtos — principalmente para o uso profissional.

Mas por que será que os designers preferem Mac? Existe alguma explicação lógica para isso?

Neste post listamos algumas respostas! Confira:


Programas da Adobe

Um dos motivos é que os programas da Adobe foram criados primeiro para o Mac, e por um tempo não foram desenvolvidos para o Windows. 

Moral da história: o Mac era caro, os softwares caríssimos, não havia versões para PC, pirataria era raridade, então, somente grandes estúdios, editoras, jornais e agências de propaganda tinha acesso a essas ferramentas - Mac e Adobe.

(...e então surgiu o CorelDRAW para quebrar a hegemonia da Apple e da Adobe criando uma guerra entre os profissionais, que podemos falar em outro post: Corel x Adobe)

Além disso, os programas da Adobe funcionam muito melhor no Mac do que no Microsoft - e falarei sobre isso mais para frente nesse post.


Layout intuitivo

Se você perguntar para um designer fã de Mac a razão pela qual ele gosta tanto desse computador, é possível que sua primeira resposta seja “porque o macOS é muito mais intuitivo e bonito que o Windows”. Mas será que ele tem razão?

Quando comparamos as versões mais antigas do Windows com as mais antigas do macOS, não dá para negar que o sistema da Apple parecia ser bem mais simples de operar, além de possuir uma aparência esteticamente mais agradável.

Porém, com o passar do tempo, a empresa de Bill Gates correu atrás do prejuízo, deixando sua principal plataforma com o layout cada vez melhor e fácil de ser personalizado.

Veja também:


Fidelidade das Cores

Muitos profissionais apontam que as cores são mais fiéis no Mac do que no PC, favorecendo muito quando o assunto é impressão.


Desempenho do sistema

Outro ponto a respeito do macOS que durante muito tempo fez com que os Macs se tornassem melhores que os PCs para a vida dos designers é o desempenho que eles tinham em relação ao Windows.

Quem não se lembra daquelas telas azuis de erro que vez ou outra apareciam no Windows? Quem nunca passou um bocado de tempo esperando o sistema ser atualizado sem nenhum motivo aparente? Pois nada disso fazia parte do dia a dia dos usuários de Mac. 

Como a Apple não queria abraçar o mundo com seus computadores, para a empresa, não era importante que os Macs rodassem tanto o Photoshop quanto os games mais novos. Justamente por conta disso que o sistema operacional da maçã acabava funcionando de uma maneira mais eficiente e com um número bem menor de falhas.

Em comparação com seus antecessores, o Windows 10 — versão mais atual do sistema — é, de fato, bem mais rápido e confiável, mas ainda não consegue ter um desempenho tão bom quanto o macOS.

Apesar de ambos apresentarem falhas, o sistema operacional da Apple não tem o hábito de travar tanto quanto o concorrente.


Segurança

Pelo fato do PCs serem mais populares no mercado, os hackers e criadores de vírus focam seus olhares para o Windows como alvo principal

Alguns dados indicam que apenas pouco mais de 5% dos aparelhos do mundo usam o OS X, algo que faz com que ele seja pouco atrativo para os produtores de vírus.

Sim, é isso mesmo: graças a baixa presença no mercado em geral, os Macs correspondem a menos de 10% das máquinas infectadas por vírus no mundo. Resumindo: o nicho teoricamente reduzido do produto salva ele de problemas maiores.


Construção em Linux

Para os designers especialistas em web ou até mesmo para os programadores: como o macOS é feito com base na tecnologia UNIX (a mesma do Linux), é muito mais fácil criar aplicações em linguagens como PHP e Ruby on Rails do que nos PCs.

Isso acontece porque todas essas linguagens, mais robustas para a web, funcionam de forma mais fluida em servidores Linux. Ou seja: para quem precisa ou quer aprender a programar e desenvolver projetos para a web, talvez usar os Macs seja uma opção bem melhor.


Software e Produtos Apple

Pelo fato da Apple desenvolver softwares e produtos, os seus dispositivos se conversam. Isso se torna um diferencial para a Apple.


Softwares gratuitos e de código aberto

Acha que o único software de edição de imagens é o Photoshop? Saiba que existem diversas opções alternativas e que apresentam soluções excelentes.

Ao contrário do que muitos pensam, é possível encontrar no mercado uma série de softwares gratuitos para utilização no sistema operacional Mac. Isso cria uma oportunidade excelente e destaca outro ponto relevante que determina a escolha pela plataforma da maçã.

Ah, não custa lembrar que também existem softwares gratuitos para Windows, mas que eles podem não rodar tão bem quanto nos Macs.


Contexto histórico

Janelinhas, ícones, barulhinhos ao abrir e fechar uma pasta… nada disso existia nas primeiras versões do Windows, que lá no começo da década de 80 eram basicamente uma tela preta do MSDOS com vários códigos.

Não é de se admirar que poucas pessoas sentiam prazer em usar o sistema. Agora, com os Macs a história sempre foi outra.

Antes de ter seu nome abreviado, o Macintosh já surgiu no mercado com uma plataforma que apresentava um sistema gráfico bastante intuitivo. Isso chamou a atenção de empresas como a Adobe, que percebeu ali um grande potencial de crescimento em setores como os de publicidade e design.

Logo, durante muitos anos, era o Mac que continha a maior gama de softwares de produção gráfica — não o Windows. É fácil perceber como o marketing da Apple é uma referência para indicar porque os designers preferem Mac.

Isso mudou com o tempo? Claro! Hoje, o Windows entrega tantas opções quanto o OS X, mas a fama continuou atrelada ao nome da Apple, que realmente foi a primeira empresa a pensar e produzir soluções para o segmento do design gráfico. Com tantos anos mantendo essa versão, não é nada fácil mudar a história.


Status

Como você percebeu durante a leitura desse material, existem também muitos motivos emocionais que explicam a razão pela qual os designers preferem Mac.

Lembrando que o sistema operacional ou o software não fazem de você o melhor profissional. Eles irão te auxiliar na execução do seu trabalho, mas não são responsáveis pelo seu profissionalismo. É nesse ambiente criativo que a discussão PC x Mac acaba. Neste contexto, tanto faz a plataforma que o designer utiliza. Vale mais o impacto da criação. E para cabeça sem criatividade, não há ferramenta que seja remédio.



E você, leitor, o que acha? Acha que essas funcionalidades apontadas realmente vale o preço? Você acha que vale o custo-benefício? 




Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: