31/10/2016

Os 10 mandamentos do Marketing Pessoal para você salvar

 

Max Gehringer é um famoso administrador de empresas – tendo atuado como executivo no Brasil e no exterior – e escritor de diversos livros sobre carreira e gestão empresarial.

Max também foi colunista de revistas como Época, Exame e Você S/A. Atualmente, é comentarista da rádio CBN e do programa Fantástico, na TV Globo.

Aliás, foi justamente em um dos episódios do quadro Emprego de A a Z que ele falou sobre Marketing Pessoal, assim definindo-o, de maneira até descontraída:

“Se Marketing é o conjunto de ferramentas que uma empresa usa para fazer com que seus produtos sejam conhecidos, apreciados e comprados, Marketing Pessoal é um profissional fazer a mesma coisa, só que em benefício da própria carreira... É a habilidade que um funcionário tem de aparecer, sem ser chato; e de conseguir a simpatia da chefia, sem ser puxa-saco.”

Ele comenta que nós, profissionais, começamos a aplicar isso às nossas carreiras a partir do momento em que o nível dos candidatos no mercado de trabalho começou a ficar muito igual.

E se você quer se destacar nesse mercado, não deixe de conferir abaixo as dez dicas dele para quem quer se dar bem com Marketing Pessoal:


1. LIDERANÇA: algumas pessoas têm uma habilidade muito maior de influenciar as outras. Ele é um formador de opinião (e a empresa percebe isso rapidamente).

2. CONFIANÇA: quando alguém pergunta quanto foi o jogo, olha diretamente para uma pessoa... essa é a pessoa em quem confiamos.

3. VISÃO: é alguém entender o que está fazendo e por que está fazendo; e sugerir pequenas mudanças para melhorar o próprio trabalho ou o trabalho dos colegas.

"Do que estamos falando? Pequenas ideias, uma por dia, de três reais. Muita gente fica esperando para ter a grande ideia na vida de duzentos milhões de reais, e perde a oportunidade de ter a pequena ideia de todo dia", explica Max Gehringer.

4.  ESPÍRITO DE EQUIPE: é oferecer ajuda aos colegas, mesmo sem ser solicitado.

5. MATURIDADE: é saber solucionar conflitos, sem provocar mais conflitos.

6. INTEGRIDADE: é fazer o seu trabalho sem prejudicar alguém. Não ser excessivamente ambicioso e atropelar quem passa pela frente.

7. VISIBILIDADE: seja o primeiro a levantar a mão quando seu chefe precisar de um voluntário para uma tarefa.

8. EMPATIA: é saber reconhecer o mérito dos outros e elogiar o trabalho de um colega.

9. OTIMISMO: não o otimismo burro, mas o otimismo com causa! A pressão do trabalho nos leva a imaginar que as coisas são piores do que realmente são.

10. PACIÊNCIA: para Max, de todas as qualidades que nós podemos ter, talvez essa seja a que, se a gente não tiver, vai nos prejudicar mais.

Ele brinca que "isso é o que mais acontece com jovens recém-formados, no mercado de trabalho: normalmente uma pessoa com excelente formação acadêmica entra na empresa e, seis horas depois, ela está começando a se perguntar por que não foi promovida".


Numa empresa séria, quem tem Marketing Pessoal recebe atenção da chefia e apoio dos colegas.

Porém, o especialista faz um alerta, de que “evidentemente, não adianta ter tudo isso, se o funcionário não conseguir fazer aquilo que ele é pago para fazer: dar bons resultados”.


E você, o que tem a dizer sobre seus ganhos com Marketing Pessoal? Conte pra gente nos comentários :)

E se quiser e aprofundar mais, não deixe de ler esse artigo: Dicas essenciais de Marketing Pessoal Digital para impulsionar os negócios.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: