31/10/2016

O que acontece com você com a compra do LinkedIn pela Microsoft?



A Microsoft, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, comprou o LinkedIn por US$ 26,6 bilhões. 

A empresa certamente está de olho no futuro e visa tornar profissionais ainda mais produtivos em suas respectivas áreas.

Claro que ninguém é bobo. Não é só isso que a gigantesca organização de Bill Gates visa. 

Essa será mais uma forma de se tornar ainda mais influente no digital  - e também no offline já que o digital é reflexo do dele - conseguindo o principal ativo da rede social, seus mais de 430 milhões de usuários.

Os números do LinkedIn vão além do seu amontando de users. Ano passado eles geraram um faturamento de US$ 2,99 bilhões. Boa parte, 63% dessa receita, segundo dados da própria empresa, vieram do Recruiter.

Ele é um dos principais modelos de negócios da rede social que faz com que toda a sorte de negócios sejam capazes de encontrar talentos do mercado de trabalho e consequentemente soluções para seus empreendimentos.

Agora a Microsoft estará ainda mais presente nos nossos escritórios, projetos e trabalhos. 

Muito obviamente os dados das duas organizações serão integrados e isso fará com que contatos encontrem especialistas via Skype por exemplo, ferramenta da empresa de tecnologia.

Creio que seja uma nova fase para a gestão de talentos com a união das duas empresas. 

Imagine as  novas conexões que neófitos em suas áreas poderão fazer com as trocas de informações com pessoas mais maduras no mercado? Mais aprendizado e conhecimento parecem estar à vista.

A compra do LinkedIn já foi aprovada pelas duas cúpulas de diretores, mas ainda há diversas fases que regulamentarão essa união. 

Isso será bom pra você? Deixei seu comentário!

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: