26/09/16

Dados e benefícios dos Mobile Games: a nova aposta das marcas


Quem não curte um joguinho no celular, não é mesmo? 

Foi pensando nisso que a indústria de games se desenvolveu tanto nos últimos anos.

E se alguma empresa pensa em pegar carona nessa história, os números parecem indicar aí uma boa oportunidade.

Confira:

USUÁRIOS: um levantamento do Facebook apontou uma preferência de 73% dos brasileiros por mobile games. São mais de 54 milhões de usuários no país. Isso equivale a toda a população da Suécia... cinco vezes!

TEMPO MÉDIO: vem crescendo nos últimos anos. Se, em 2012, era de 1 hora e 20 minutos por dia; em 2014, esse número já tinha subido para mais de 2 horas.

PLATAFORMA: entre os sistemas operacionais mais usados pelos brasileiros, Android é o principal, com 65%. iOS tem 27%, e Windows Phone, 3%.

RECEITA: jogos foram responsáveis por 90% das receitas das principais lojas de aplicativos para Android. Para iOS, a fatia é de 75%.

SEXO: mulheres são a maioria, desmistificando o pensamento de que gamers, em geral, são garotos nerds. São 53% contra 47%.

FAIXA ETÁRIA: aqui, cai mais um mito. Crianças e adolescentes não são os principais públicos! Pessoas que têm entre 25 e 34 anos de idade são as que ocupam essa posição, com 35%; seguidas pelas que têm 16-24 e 35-54 anos, com 31% e 27%, respectivamente.

TIPO DE JOGO: mais da metade dos jogadores brasileiros (55%prefere jogos de estratégia.

COMPRAS: gamers não se importam em pagar de 5 a 15 reais em jogos para dispositivos móveis.

Ok. E por que apostar neles?

Apenas em 2015, o faturamento total dos mobile games no país superou a casa do 1 bilhão de reais.

Além disso, somente em 2015 também, alguns mobile games faturaram quantias equivalentes à de megaproduções cinematográficas.

Para se ter uma ideia, R$872 mi foi o faturamento total de “Batman vs Superman: A Origem da Justiça”. Pois bem, Fire Age 3 teve R$800 mi, e Clash of Clans, nada menos do que R$1,3 bi.

Claro que a gente não pode se esquecer do tão falado Pokemon Go, o principal jogo de 2016, que faturou mais de R$500 mi em apenas um mês (com informações da IInterativa).


E você, o que tem a dizer sobre suas experiências nesse universo? Conte pra gente nos comentários :)

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: