24/08/16

[Resenha] "O Estrategista em Mídias Sociais", de Christopher Barger



Nas livrarias, as prateleiras relacionadas a marketing estão cada vez mais recheadas de títulos sedutores, capas chamativas e verdadeiras formulas milagrosas do sucesso

É praticamente impossível sair de mãos vazias.

Recentemente comprei o livro “O Estrategista em Mídias Sociais”, do Christopher Barger. 

O livro é com edição de 2013, um livro considerado até novo pelo mercado. O subtitulo propõe o desenvolvimento do programa de mídias executado de dentro para fora da empresa. Até esse ponto, ok. 

A proposta é feita em 2 etapas fundamentais: 

  • 1) A fusão de diversas áreas no programa, e; 
  • 2) Como executar esse plano de forma coordenada
Pra quem procura as estratégias propriamente ditas, não aconselho o livro. 

Alguns conceitos são bem batidos, mas acredito que para quem busque informação no campo de gestão, liderança ou desenvolvimento de equipe nessa área, o livro possa auxiliar bastante.

Há diversos tópicos relevantes, mas foco apenas nos 7 principais para um programa sem bem sucedido a longo prazo, de forma resumida:


1- Englobar a empresa como um todo

Estar a frente de um programa desse porte exige mais do que um profissional "heave user" das ferramentas, é necessário jogo de cintura. Ter fácil acesso a diversos departamentos como: T.I, marketing, comunicações, atendimento ao cliente e relações públicas. É preciso apoio dessas áreas nas mais diversas tarefas.


2- A importância do consenso

Não se chega a lugar algum sem um objetivo traçado. O planejamento é justamente o momento em que ideias são debatidas, hipóteses levantadas, e necessidades ajustadas. O setor de mídias sociais não pode traçar um objetivo fora de paralelo com os demais setores. Justamente por ser um canal da empresa é importante que todos falem a mesma língua, caminhem na mesma direção. Além de otimizar recursos, se evita campanhas desconexas, informações repetidas e confusão na cabeça do seu público.


3 - O tal "evangelista"

O "glamour" do porta voz da marca dentro do universo digital. Aquele que receberá os aplausos pelas grandes iniciativas, mas receberá as críticas quando algo sair dos trilhos. Mesmo que não tenha apoiado determinada ação. Esse é o rosto que terá o trabalho de evangelizar todos os colegas de trabalho, mostrar a importância das ações e o projeto como um todo. E garantir a colaboração de modo geral. 

O evangelista é aquele que não só vende, mas aquele que muda um comportamento, ou percepção do consumidor em relação a sua marca. É o cara que está ligado em todas as tendências e burburinhos que rolam no meio digital e fora dele. Nada pode passar despercebido.


4- Medir resultados é preciso

Aqui no Mkt News nós já falamos sobre métricas e a importância de mensurar resultados de marketing digital. Aqui é importante mensurar também o que seu projeto visa alcançar, os objetivos, expectativas e até as falhas. Não podemos menosprezar as atitudes que não funcionaram com algo extremamente negativo. Esse tipo de ação também traz aprendizado, e não deve ser motivo de vergonha.


5 - Construir relações de parceria

Reforçando um pouco do primeiro tópico, o autor frisa bastante na questão de que é preciso trabalhar em parceria, e não como uma atividade independente da empresa. Pelo contrário, ela precisa convergir e atender os diversos objetivos da empresa dentro de um mesmo canal. E principalmente, respeitando o código legal da organização. Assim como há códigos de conduta organizacionais para diversos setores, a equipe de mídias precisa estar alinhada a sua diretriz.


6- Elaboração da politica de uso

É preciso que todos tenham acesso, e conhecimento da diretriz para uso das diversas plataformas. Como um manual de boas praticas. Ela se estende não apenas a quem manuseia diretamente, mas a todos os funcionários da empresa. Deve ser elaborada mais ou menos no mesmo formato de uma cartilha de compliance, para facilitar sua compreensão.


7- Investir em educação corporativa

Fundamental treinamentos sobre como funciona cada plataforma e o que a empresa espera de quem as manuseia, como lidar em situações difíceis e a qual área direcionar contato em situação específica, podem ajudar bastante um recém chegado. E até mesmo para "relembrar" os mais antigos de casa de como tudo deve funcionar. Esse tipo de ação é importante pois permite que haja o alinhamento entre departamentos, de acordo com sua especialidade, e pautado pela politica de uso.


Como já relatado em outros textos aqui no MKT News, não há uma “receita pronta” dentro do marketing. 

Muitas vezes utilizamos de testes de erro e acerto, para efetivamente entender o que podemos (ou não) realizar dentro da execução de mídias sociais. Nem sempre o setor é composto só por pessoas apenas do marketing, comunicação, atendimento ao cliente ou relações públicas.

O ideal é que o time seja montado de acordo com as habilidades e objetivos que a empresa visa alcançar, e sempre de forma unificada. Tanto com relação aos diversos objetivos de cada setor, como na forma como essa informação chegará ao público.

Acredito que marketing propriamente dito, o livro não aborda. Mas no aspecto de gestão e analise de cases, seja uma boa opção para quem está a frente de um programa de mídias sociais e busca uma luz para conciliar conhecimento e liderança.


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: