05/07/16

Por que é tão difícil ser humilde?


Nessa vida de querer defender o nosso posto de trabalho com unhas e dentes construímos uma série de barreiras que impedem que nossa equipe e que o negócio cresça. 

Essa ‘defesa’ das nossas habilidades (ou fingidas habilidades) também nos impede de encontrar nossas falhas e nos aprimorarmos cada vez mais no mercado de trabalho. A falta de humildade nos cega e é um câncer na nossa vida profissional, pessoal, amorosa… e por aí vai.


Ah, a humildade...

Do latim, humilitas, é a virtude que faz com que reconheçamos as nossas próprias limitações e fraquezas permitindo que outras pessoas interajam com as nossas vidas participando uns dos outros como um todo.

A falta de humildade nos faz crer que podemos realmente fazer qualquer coisa sozinhos e de que não precisamos de ninguém - Algo totalmente contrário as nossas habilidades mais básicas, pois ninguém é completo.

Por que a falta de humildade afeta o nosso trabalho?

Muitas vezes simplesmente não pedimos ajuda para nossos problemas no trabalho. Como resultado erramos com maior frequência, fazemos nosso time não se aprimorar com a experiência de compartilhar o problema e o negócio acaba perdendo uma grande oportunidade de crescimento.


Por que é tão difícil ser humilde?

É sempre muito mais fácil acreditar que somos autossuficientes, melhores, mais capazes e que nossos valores são melhores do que os das outras pessoas. É como se ficássemos completamente cegos com o nosso ego.

Nossa dificuldade em delegar, confiar nos outros, nos faz viver em ‘ilhas’e de alguma forma nos realmente acreditamos que somos superiores. Esquecemos que quando admiramos as qualidades do próximo somos cada vez mais queridos e sempre teremos nosso espaço no time - pois juntamos e não separamos.


Esquecemos que o maior problema das organizações é a formação de um time coeso. E se você for uma dessas personalidades que junta, que chama pra perto, que confessa que não pode fazer nada sozinho, está ajudando a criar o time perfeito.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: