19/07/16

Como o neuromarketing pode afetar o seu conteúdo digital?





Utilizar as técnicas de neuromaketing nas peças publicitárias se tornou, além de um diferencial, uma obrigação. Depois de muitos estudos de percepção, comportamento de compra e pesquisas, foi possível aliar a ciência e estratégias de marketing em uma única técnica.

O neuromaketing utiliza dos estudos de pesquisa e testes ligados ao funcionamento do cérebro e a resposta aos estímulos dirigidos a ele. Neste campo são levados em consideração a estrutura do cérebro humano, seus mecanismos de memorização e, o tão cobiçado, processo de compra por uma marca ou serviço. 

Este recurso foi aplicado no Brasil na década de 60 com a influência de publicitários americanos que aliavam novos procedimentos de discurso, combinados com as técnicas de marketing.

Neste mesmo período, muitos escritores e compositores foram convidados a empregar seu talento no desenvolvimento de comerciais, slogans e redações de campanhas. A facilidade em obter conexão com o sentimento do target, escolha das palavras, e exposição das marcas de forma diferenciada, possibilitou que grandes nomes Tom Jobin e Noel Rosa contribuíssem para novos formatos de produção e arte dentro dos formatos da publicidade.


Redação

Especificamente no campo da redação foi levado em conta a importância de "conversar" com o público da forma mais íntima possível. Aspectos como idade, sexo, região, classe econômica, vindos da segmentação, ganharam mais um aliado: os aspectos psicológicos do consumidor alvo

Entender suas preocupações, aspirações, medos e sentimentos, permitiu um toque mais exclusivo e sedutor as redações. 

Onde antes se falava com todas as pessoas, e com uma redação simplista, agora a mensagem é dirigida exclusivamente a uma parcela, com foco no conteúdo que atenda e supra as necessidades e desejos. Sem abrir mão da descrição do produto e seus benefícios.


Conteúdo x Público

Qualquer produção de conteúdo , no específico da redação, precisa ser adaptado para o público que você pretende alcançar. 

Além das características trazidas pela pesquisa já citadas, você precisa se atenção à alguns pontos: O que ele gosta de fazer? Qual a sua linguagem? Quais são seus hábitos? O que o preocupa/diverte?  São questões simples mas que garantem uma escolha assertiva no momento de escolher uma pauta.

É importante que cada texto possua identidade própria, que converse realmente com o leitor. Ele precisa não só atingir como fonte de conhecimento, mas como algo relevante, que seja indicado e compartilhado. 

A ação vai além do buzzmarketing, o foco é que ele te perceba não só como especialista o assunto, mas fonte de segura na busca por conhecimento. Como um porto seguro na busca por informações.

Isso se chama, Identificação. E no meio digital, vale ouro.


Conteúdo x técnicas

Dentro de um texto é preciso que você se atente (além da forma correta do uso do português), as figuras de linguagem, que enriquecem seu texto, mas principalmente a uma técnica chamada de circuito fechado.

Leitura Recomendada: 80 erros gramaticais que ninguém deveria cometer.

Ela é bem utilizada dentro das redações publicitárias, mas pode ser aplicada a produção de conteúdo, já que conduz o leitor por toda a mensagem e apresenta a conclusão. Esse tipo de técnica aborda o reforço da ideia inicial de um assunto/peça, e o frisa no final. 

Estudos comprovaram que o nosso cérebro reptiliano memoriza o começo, e o final de um conteúdo, muitas vezes descartando o que seria o "desenvolvimento" dentro de uma redação.

No circuito fechado o locutor é quem dá as direções, e conduz a conclusão. Deixando assim o leitor preso a sua narrativa, e a ideia que você quer passar. É importante que seja utilizado apenas um foco de atenção, mais de um poderá comprometer (e confundir) seu público. 

Não deixe de levar em conta o formato da mídia que você irá trabalhar. Cada plataforma, canal e meio, possuem características particulares, e nem sempre um conteúdo pode ser desenvolvido para qualquer canal. Pelo contrário! De um canal para outro são necessárias adaptações. Mas acima de tudo, é necessário muito treino! 

Para combinar um conteúdo com circuito fechado, as velhas regras de figura de linguagem, canais, linguagem do publico e sua habilidade de transpor exatamente o que o publico busca em palavras exigem desprendimento

Mas como dito anteriormente, treine! Treine muito! Leia sobre diversos assuntos, esse repertório será importante para o seu processo criativo. Mas acima de tudo, não tenha medo!

Escrever vicia!

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: