03/06/16

4 formas de adquirir experiência sem prostituir o mercado



Uma das maiores dificuldades de quem está começando é encontrar oportunidades para mostrar o seu trabalho.

Devido ao fato de ter pouca experiência e ainda não ter um portfólio sólido, o profissional iniciante transmite pouca credibilidade para os clientes. E na ansiedade por experiência, ele chega ao mercado oferecendo valores muito abaixo da média.

Parece a maneira correta de começar, mas a longo prazo essa prática pode prejudicar a imagem do profissional e também do mercado em que ele atua.


Veja abaixo algumas complicações de não valorizar o seu serviço:

- Você corre o risco de ficar conhecido como o “profissional barato” e não como o “profissional bom”. Trabalhar para clientes que só te procuram pelo preço baixo é um mau negócio;

- Um cliente que pagou “x” da primeira vez não vai entender que numa próxima vai ter que pagar “5x” pelo mesmo serviço. Pois a primeira experiência deu a ele uma noção equivocada de valores;

- Você vai passar a trabalhar desmotivado, pois a recompensa é pouca e a exigência do cliente será a mesma;

- Quando seu preço é barato, você consegue fechar muitos projetos, logo tem muito trabalho por pouco dinheiro. Assim você não terá o tempo correto para se dedicar adequadamente a cada cliente e isso vai comprometer a qualidade do seu trabalho e aumentar o seu nível de estresse;

- Você acaba afetando a imagem da sua própria profissão. Cobrar pouco afeta o prestígio de todos os profissionais da sua área e eles passam a ser vistos como mão de obra barata pela sociedade.


“Ok, mas como eu ganho experiência sem baixar meu preço?” você deve estar se perguntando.

Veja abaixo 4 formas de adquirir experiência sem comprometer o mercado em que você atua.


Como adquirir experiência e preservar o mercado

1) Leve a sério os trabalhos na faculdade
Se você ainda está na faculdade, aproveite essa oportunidade. Os trabalhos que você faz nessa época servem sim como comprovante de experiência e podem abrir portas para novos projetos no futuro. A faculdade talvez seja a época onde a gente mais conhece pessoas interessantes e interessadas em criar algo novo e em fazer a diferença. Aproxime-se dessas pessoas e canalize toda essa vontade e energia para criar belos projetos. Mãos a obra!

2) Invista em projetos pessoais
Sou fã de projetos pessoais e estou sempre criando algum novo. Na minha opinião é a maneira mais rápida de ganhar experiência. Trabalhando em algo seu você tem a oportunidade de participar em todos os pontos do projeto, na criação da ideia, na execução e na análise do que deu certo e errado. E se precisar, pode voltar e fazer tudo de novo. Projetos pessoais também servem como comprovação de experiência e, além disso, mostram o quanto você é proativo e engajado na sua área. Comece a criar um agora mesmo!

3) Se for pra fazer caridade, faça do jeito certo
Se for pra trabalhar (quase) de graça, trabalhe para organizações sem fins lucrativos. Entre em contato com uma instituição de caridade, projeto social ou algo do tipo e se ofereça como voluntário, diga o ramo em que você trabalha e que está disposto a ajudar no que precisar. Além de conquistar muita experiência, você vai passar a ser visto como um profissional socialmente ativo. Ponto pra você!

4) Seja sócio de outros iniciantes
Muitas pessoas que também estão começando vão procurar você. Ao invés de cobrar um valor ínfimo delas, sugira uma participação nos lucros. Assim seu serviço não fica associado a um valor irrisório e você preserva a sua imagem como profissional. Este tipo de proposta é interessante para o seu cliente também, porque ele está começando e provavelmente não tem muita grana para investir.


Concluindo não há como se desenvolver profissionalmente sem ser praticando, mas é também fundamental preservar o mercado em que você está inserido para garantir um futuro promissor na carreira.

Aproveite as dicas aqui apresentadas e coloque a mão na massa. É o primeiro passo para começar a ganhar experiência.




Fonte: 99Frelas
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: