24/05/16

Quanto vale uma boa ideia?



A busca pela inovação e por aquele famoso “insight” que fará toda a diferença na entrega de um projeto é constante. Nem sempre, no entanto, precisamos chegar a uma ideia inédita!

Antes de tudo, precisamos entender que, para que uma ideia seja boa, ela não precisa ser revolucionária ou inédita. É possível ser criativo reinventando, reinterpretando ou modificando o que já existe.

Um brainstorm pode ser uma boa forma de engatar o processo imaginativo, estimulando a geração de ideias – a princípio, sem filtro. Após esse processo, precisará ser feita uma adequação de acordo com verba, prazo, recursos e perfil do cliente.

Leitura Recomendada: 9 etapas para fazer um brainstorm eficiente.

Para o consultor de gestão estratégica, Tadeu Brettas, a melhor definição de criatividade é a capacidade de criar conexões incomuns. Segundo ele, todos nascemos com potencial criativo e desenvolvemos esse potencial de acordo com nossas experiências e curiosidades.

Por isso, a interação também pode ser estratégica para a inovação. 

Que tal falar um pouco com seus mentores, pares, funcionários ou gestores, com quem achar melhor, para co-criar uma ideia? Abrir a cabeça para novas influências pode ser o grande diferencial para surgimento de um "insight"!

Para “ser” e não apenas “estar” criativo, no entanto, é preciso preparo

Como dizem, criatividade é 90% transpiração e 10% inspiração. Por isso, pense bem no problema e prepare sua mente: durma bem, alimente-se direito, leia, estude, converse, vá ao cinema, medite. Todas estas são etapas para fomento da criatividade.

Bloqueios criativos acontecem, faz parte, mas com o preparo é possível fazer com que a utilização proveitosa da imaginação torne-se um hábito. Com a consolidação do hábito, esses bloqueios tendem a diminuir.

Afinal, não respondemos a pergunta: quando vale uma boa ideia?


NADA.

A menos que a ideia se torne real, a resposta é simplesmente essa. O valor de uma ideia está na sua execução. Então, invista na sua inspiração sim, mas também na força para ação: guarde energias para tirar as boas ideias do papel!

É preciso argumentar sobre ela? Negociá-la? Justificá-la? Esteja pronto para provar o valor e a viabilidade da sua ideia, além de modelá-la, se preciso. Faça os ajustes necessários de acordo com suas métricas e feedback do público-alvo.

Então esboce boas ideias, adeque-as, valide-as e ponha-as para rodar! Deixe que suas ideias ganhem valor.



← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: