24/05/16

A criatividade está morrendo?



De tempos em tempos surge uma campanha publicitária que viraliza e recebe vários elogios, exaltando sua criatividade e inovação

Mas porque são cada vez mais raras campanhas como estas?

Bom, é claro que grandes ideias não surgem a todo momento, mas é bem verdade também grande parte das marcas não tem se empenhado tanto em tê-las, escondendo-se atrás de efeitos especiais e muita tecnologia. Não que a tecnologia seja algo ruim, mas ela se torna ruim a partir do momento em que é usada de para maquiar a falta criatividade.

A receita destas campanhas é muito simples, dá-se muita importância ao trabalho dos editores e designers, pouco para os redatores, e voilá!!! Campanhas muito bonitas, mas que acabam se tornando irrelevantes para os consumidores pela pobreza de sua mensagem.


Outro dos grandes motivos para esta visível decadência da criatividade é o exagero que vivemos em relação ao “Politicamente correto”. Este ponto é polêmico, e gera discussões tão acaloradas quanto religião, futebol e política.

O que antes eram mensagens direcionadas para públicos específicos, hoje são vistas como mensagens que excluem ou menosprezam algum outro grupo da sociedade. O que antes era visto simplesmente como humor, hoje é preconceito ou incentivo ao bullying.

Não existem dúvidas de que as campanhas devam seguir um padrão moral e ético, entretanto, o que vemos hoje é um exagero de todos os lados.

E por fim, quando finalmente se consegue uma grande ideia, e se acredita que - por incrível que pareça- ela não será barrada pelo politicamente correto, entra o outro ponto decisivo. O cliente que se sente inseguro em investir em uma ideia, pois nunca viu algo parecido e, portanto, não sabe se dará certo.

O que mais se vê nas campanhas atuais, são concorrentes que dizem a mesma coisa, de maneiras pouco diferentes. E quem se destaca? Geralmente ninguém.

É necessária coragem para investir em inovação, e poucos são os empresários que a tem, pois geralmente procuram algo testado, o qual já se tem ideia do resultado que trará. O seu erro fatal é pensar da mesma maneira que seu concorrente, e não como seu cliente.

Por estas e outras é cada vez mais difícil ver publicidade que entra para a cultura popular do país, e quando vemos o caso de algum herói que consegue tal feito, merece aplausos.


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: