02/05/16

9 etapas para fazer um brainstorm eficiente


Normalmente, a opção pela realização de um brainstorm é feita para ter acesso a um grande número de ideias em um curto espaço de tempo. A tradução literal para o português, inclusive, é “tempestade de ideias”.


Para que ele aconteça, idealmente são reunidas pessoas de diferentes áreas, gêneros, faixas etárias e backgrounds pessoais e profissionais. Quanto mais diversos os participantes, maiores são as chances de “sair da caixa”.

É um processo criativo conduzido por um moderador, que deve deixar os participantes à vontade. Um brainstorm bom é aquele em que a conversa flui e as pessoas “viajam” na proposta, mas sem perder o foco.

Muitas vezes, no entanto, o processo é aplicado de forma inadequada. Para evitar que haja perda de tempo e de ideias, é preciso tomar alguns cuidados:

·         Deixe clara a proposta: é comum que haja chamada para sessões de brainstorm sem que esteja claro o objetivo da proposta. Qual a questão em pauta? O que se busca atingir com a reunião? Dê todas as informações e contexto necessários para que haja maior assertividade. 

·         Preze pela neutralidade do moderador: o moderador tem papeis importantes como direcionar a discussão, questionar, amenizar conflitos e estimular reflexões. Para isso, é preciso que seja uma pessoa neutra, respeitada e que não exerça poder diretamente sobre as pessoas ali presentes.

·         Evite julgar as ideias postas à mesa: não se pode inibir ou reprimir nenhuma ideia colocada, por mais absurda ou ousada que seja. Esse processo é importante para sair do óbvio. A análise do que foi discutido será feita em um segundo momento.

·         Registrar é importante: para decupar e analisar as ideias posteriormente, é extremamente importante ter todo o registro do que foi exposto, seja por escrito, em áudio ou vídeo. Não deixe nada passar.

·         Não limite a quantidade: reserve um período razoável de tempo para permitir que a discussão se alongue e, durante a sessão, tente estimular a geração do máximo de ideias quanto for possível.

·         Garanta que todos tenham espaço: pode ser que algumas pessoas se sintam inibidas ao longo da discussão ou mesmo que outros se aproveitem excessivamente do espaço livre para o debate. Tente guiar a reunião de modo a estimular que todos tenham chance para se colocar, mas sem coerção.

·         Utilize ideação: ideação é uma técnica de inovação que permite quebrar o status quo e sair da zona de conforto para gerar ideias diferentes. Por meio de um simples “E se?” é possível liberar a imaginação para se libertar das amarras, quebrar paradigmas e preconceitos.

·         Tenha perguntas e provocações à mão: pode ser que a discussão tenha dificuldade de engrenar ou que haja bloqueio criativo. Se isso ocorrer, é importante que o moderador esteja preparado com quebra-gelos, perguntas e provocações que possam estimular a geração de ideias.

·         Combine ideias: a combinação e a desconstrução de ideias podem levar a novas ideias e insights. Essa combinação em tempo real pode levar ao aquecimento do debate.

L    Leitura Recomendada: Como estimular a criatividade.

Por fim, uma sessão de brainstorm pode trazer um mundo de novas ideias. Faça o máximo possível para aproveitar esse espaço e para valorizar as ideias que surgirem.

Sentir que esse tempo foi perdido ou que o processo não resultará em nada pode gerar frustração e sentimentos negativos. Dê um retorno aos participantes e agradeça-os pela contribuição!

Com esses cuidados, sua sessão de brainstorm tem tudo para ser um sucesso!

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: