26/04/16

As barreiras que podem ocorrer na comunicação e que você deve saber


As organizações (cuja definição pode ser vista no post Comunicação Organizacional: saiba classificar uma empresa) não dependem de si próprias para sobreviverem. Afinal, são vários fatores, internos e/ou externos, que influenciam em seus funcionamentos. Entre eles, está a comunicação, que atua tanto no seu relacionamento interior quanto na integração com outras empresas, parceiras ou não.

Sabemos que existem elementos básicos que constituem o processo comunicativo. São eles: fonte, codificador, canal, mensagem, decodificador e receptor.
Entretanto, você vai perceber que esse processo é mais complexo do que pode parecer, se a gente levar em consideração de que ele é pensado e colocado em prática conforme o contexto em que está inserido.

Mais do que isso, uma comunicação sempre corre o risco de encontrar as chamadas “barreiras”. São problemas que podem interferir e acabam dificultando o processo, os famosos “ruídos” que prejudicam sua eficácia. Elas são definidas em dois níveis:

BARREIRAS GERAIS

Barreiras mecânicas ou físicas: aparelhos de transmissão, como o barulho, ambientes e equipamentos inadequados.
Barreiras fisiológicas: Problemas genéticos ou de má formação dos órgãos vitais da fala.
Barreiras semânticas: Uso inadequado de uma linguagem não comum ao receptor ou a grupos visados.
Barreiraspsicológicas: Percepções equivocadas de acordo com determinadas experiências e distintos marcos de referência.

BARREIRAS NO ÂMBITO ORGANIZACIONAL

Barreiras pessoais: as pessoas podem facilitar ou dificultar as comunicações.
Barreiras administrativas/burocráticas: as formas como as organizações atuam e processam suas informações.
Excesso de informações: sobrecarga de informações, proliferação de papéis, reuniões desnecessárias e um número crescente de novos meios.
Comunicações incompletas e parciais: informações fragmentadas, distorcidas, sujeitas a dúvidas, não transmitidas, sonegadas etc.

Todas essas barreiras podem estar presentes no processo comunicativo. Contudo, há sempre a possibilidade de minimizar os problemas, o que depende de um pouco de experiência e um bom planejamento. Para isso, é importante ter uma visão sempre interpretativa e crítica da comunicação.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: