29/02/16

[Livro] O que Empreendedorismo tem a ver com Marketing?


Empreendedor é aquela pessoa que tira ideias do papel, inicia algo novo, que vê o que outros não veem – ou apenas vê antes que os outros. 

Costuma-se chamar de empreendedor a pessoa que abre um negócio, mas a verdade é que a atitude empreendedora pode ser um diferencial para diversas áreas, inclusive dentro das empresas.

No livro “O empreendedor: descoberta e desenvolvimento do potencial empresarial”, a autora Vera Pati elencou as características essenciais para o empreendedor de sucesso. 

Vamos analisar algumas delas:

1. É motivado pelo desejo de realizar: o empreendedor precisa ter foco no resultado e perseverança para acreditar que, apesar dos obstáculos, o negócio irá resistir e prosperar.

2. Corre riscos viáveis, possíveis: ao assumir a possibilidade de falhar, o empreendedor sai da zona de conforto e desafia seus limites, potencializando a possibilidade de chegar onde ninguém chegou ainda.

3.  Tem capacidade de análise: o empreendedor precisa compreender e analisar o mercado, seu público-alvo e o cenário político-econômico para tomar decisões baseadas em fatos e não em intuição/instinto.

4. Sabe aonde quer chegar: ter objetivos e metas pode ser difícil no começo do trajeto, mas ajuda muito no planejamento do negócio e encurta muito a rota para o sucesso, mesmo que sejam revisados no meio do caminho (o que é aconselhável).

5. Confia em si mesmo: confiar em si mesmo não quer dizer não confiar nos outros, não pedir ajuda quando necessário e muito menos que o empreendedor estará sempre certo, mas acreditar no potencial do negócio e na sua própria capacidade de execução é essencial.

6. É flexível sempre que preciso: o empreendedor precisa saber ser político, diplomático e persuasivo, mas também considerar outros pontos de vista (às vezes de sócios ou clientes), assumir seus erros e rever rotas – sem deixar de lado a essência do negócio.

7. Administra suas necessidades e frustrações, sem por elas se deixar dominar: nem todos os planos sairão como previsto e isso pode gerar alguma frustração, mas o empreendedor sabe disso e trabalha para que essa frustração torne-se energia para seguir em frente.

8. Mantém a automotivação, mesmo em situações difíceis: o cenário irá mudar, o cliente vai reclamar, problemas com funcionários e fornecedores irão existir, mas o empreendedor precisa administrar suas frustrações e liderar mesmo nos dias difíceis.

9.  É capaz de recomeçar, se necessário: o negócio pode não engrenar, o público pode não receber bem o produto, o mercado pode não estar maduro, o planejamento pode ser falho... Diversos são os motivos que podem fazer negócio empacar e o empreendedor precisa estar pronto para dar um passo atrás ou mesmo começar do zero.

10. Tem facilidade e habilidade para as relações interpessoais: o empreendedor cultiva relacionamentos e parceiros estratégicos, sempre trabalhando sua rede para fomentar negócios e nunca desmerecendo ninguém. Aliás, ter carisma e empatia ajuda em muitas situações.

11. É criativo na solução de problemas: quando todos acreditam que o negócio esteja em risco, o empreendedor tira a carta da manga e surpreende – não necessariamente com uma revolução ou algo custoso, às vezes com algo simples e prático.

12. Procura sempre qualidade: ninguém preza tanto pela qualidade quanto o empreendedor, por mais que haja pressão por resultados quantitativos e tempo escasso. Se alguém pode apresentar resultados extraordinários em condições excepcionais, essa pessoa é o empreendedor.

13. É capaz de administrar bem o tempo: solicitações urgentes, pedidos absurdos e “urgências” irão (tentar) atropelar as prioridades e o planejamento do negócio. O empreendedor precisa entender o que é prioridade antes de agir.

14. Não busca, exclusivamente, posição ou reconhecimento social: o empreendedor com mais chances de sucesso é aquele que segue um propósito e busca sua própria realização, não reconhecimento externo – o que é uma consequência de um trabalho bem feito.

Todas essas características dizem muito sobre o empreendedor, que precisa ser uma pessoa lúcida, com alta capacidade de análise e iniciativa para tomada de decisão, além de capaz de manter bons relacionamentos e utilizar o tempo de forma inteligente.

Se substituirmos o negócio por um projeto e o cliente pelo chefe/gestor, as características passam a ganhar sentido dentro das empresas. Será, então, que não podemos replicar esses comportamentos no dia a dia do profissional de marketing?

De acordo com uma pesquisa da Adobe realizada nos Estados Unidos em 2014, apesar de dois entre cinco profissionais de marketing (40%) terem afirmado que desejam se reinventar, apenas 14% sabem como fazer isso de verdade.

A aversão aos riscos foi apontada como um obstáculo e 76% concordaram que precisam se concentrar mais nos dados para ter sucesso. Os dados são dos Estados Unidos, mas vemos também essas dificuldades no Brasil e é por isso que há espaço para inovar.

Profissionais de marketing que contém características empreendedoras terão muito mais chances de sucesso e estarão muito mais preparados para os desafios do futuro

Então, caso você não conte com alguma dessas características hoje, prepare-se! Potencialize suas habilidades e conquiste seu espaço investindo em você, fazendo a diferença – assim como um bom empreendedor.

Você também já leu esse livro? Conte para nós nos comentários que achou e veja também 20 filmes inspiradores que todo empreendedor deve assistir.


Referências

PATI, Vera. O empreendedor: descoberta e desenvolvimento do potencial
empreendedor. In Criando seu próprio negócio. São Paulo: Edição Sebrae, 1995.


O estudo da Adobe, chamado Digital Roadblock: Marketers Struggle to Reinvent Themselves, foi pubicado em 2014 e baseia-se em uma pesquisa com mais de mil profissionais de marketing nos Estados Unidos e traz informações recentes sobre as atitudes e crenças dos profissionais de marketing que buscam redefinir seu papel e ampliar seus conhecimentos.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: