22/12/15

5 erros para você não cometer em Pesquisa de Marketing


Você está no meio de uma reunião, e então alguém diz: vamos fazer uma pesquisa sobre esse problema?! Logo vocês fazem um formulário no google forms com algumas perguntinhas, mandam pra alguns amigos responderem, e está tudo pronto. Certo?

É dessa forma que algumas empresas/pessoas tem levantado dados e estatísticas sobre o mercado e sobre marketing, porém, o que muitos não sabem é da existência de profissionais e empresas especializadas em pesquisa de marketing, e que vai muito além de questionários na internet.

Então pessoal, aí vai algumas coisas que não devem ser feitas na hora de fazer uma pesquisa de marketing.

Não saber exatamente o objetivo da pesquisa

Não faça as coisas por fazer, já dizia alguém (que não lembro agora), mas não se faz pesquisa por fazer. 

Se você está com um problema como: qual a melhor forma de atingir o meu público-alvo na internet. Você deve fazer uma pesquisa para saber: como é o comportamento do meu público-alvo na internet, quais redes sociais ele usa, como usa, quais os hábitos de consumo, e motivações.

Definir o público-alvo, saber os canais de comunicação, saber qual o melhor preço, definir o mercado para trabalhar; esses são alguns objetivos diretos que você pode escolher. Ou seja, saiba exatamente qual o objetivo da pesquisa, antes mesmo de fazer as perguntas.

Fazer perguntas sem sentido

Antes de fazer uma pergunta, você deve pensar em qual informação você vai obter com a resposta. Por isso que você deve investir tempo pensando na pergunta, na melhor forma de colocar as palavras, e em quais serão as respostas.

Não faça perguntas como: qual sua cor preferida. Porque isso é muito relativo, as vezes uma pessoa gosta de usar camisetas vermelhas, mas gosta ambientes com tons de madeira, e ainda prefere carros pretos. 

Quanto mais específico você for, melhor. Lembre-se de contextualizar a pergunta, se possível.

Fazer apenas questionários online

A não ser que todo o seu público-alvo esteja na internet, é uma boa opção utilizar outros métodos e formas de pesquisa como o telefone, pessoalmente, pesquisas qualitativas ou grupo de foco, pois quanto mais informações de qualidade você conseguir, melhor.

Pesquisas qualitativas são uma ótima opção para entender melhor qual o motivo de determinado comportamento ou problema. Você pode se aprofundar em algum tópico com o entrevistado, além de conseguir enxergar pelo lado do cliente.                                                                                                                                                       

Não saber usar as plataformas

É aquela história de ter uma Ferrari e só poder andar a 40 Km/h. 

Google Forms, SurveyMonkey e outros, são ótimas ferramentas, mas não adiantam de nada, se você não souber utilizar os recursos dessas plataformas, escolher a melhor opção de respostas para as perguntas, se vai ser múltipla escolha, se vai ser por legenda, por grau de notas, por número, por letras, se vai poder ter respostas por extenso.

Muitas vezes as pesquisas acabam sendo prejudicadas por falta de conhecimento dos recursos, até mesmo a gravação das entrevistas qualitativas podem ser um problema quando não se sabe exportar o arquivo e mandar por e-mail.

Não saber analisar as informações obtidas

Quando você finalizar a pesquisa (porque um dia ela tem que terminar né), você vai levantar os dados obtidos, as porcentagens e etc. 

E essa é a parte que vai definir se valeu a pena todo o esforço, você precisa analisar essas informações e saber quais direcionamentos e atitudes tomar

Aí vai entrar o seu senso crítico e seu conhecimento de mercado. E também se diferenciam as crianças dos homens.


Bão gente, sabendo essas 5 dicas e colocando em prática, tu não vai passar vergonha em nenhuma empresa que trabalhar. É claro que fui bem superficial nos tópicos pra não ficar um post de TCC, mas se você procurar existem livros específicos para cada tópico. Meu objetivo aqui é facilitar a tua vida e te mostrar o caminho das pedras. Então agora que você já está sabidinho, mãos à obra.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: