26/10/15

Estratégico, tático ou operacional, quem é você?


Olá pessoal, sou o novo colunista do Mkt News, e vou estar falando sobre Kotler, ops, sobre marketing. Mas nesse primeiro post quero deixar essa visão, que mudou meu modo de pensar, e me fez refletir bem o que eu queria da vida.

Antes de escolher o que você quer ser, é fundamental saber quais são as opções (que nem sempre são tão simples assim escolher). Não estou falando sobre as funções de redator, produtor ou fotografo, estou falando sobre quem você é na hierarquia da empresa ou organização que você trabalha, ou quer trabalhar.

Existem basicamente 3 níveis em qualquer organização. O Estrategista que está no topo da organização e que toma as decisões mais importantes da empresa.  O Tático que está ocupando cargos de diretoria. E, o Operacional que basicamente é quem faz o trabalho "sujo" ou "mão na massa". 

Dá uma lida aí meu jovem, e confere quem você é, e se é isso mesmo que deseja pra seu futuro.


Estratégico

No topos das organizações temos a pessoa responsável por tomar as decisões mais complexas da empresa, essa pessoa vai cuidar da parte estratégica da empresa. O conceito de estratégia do grego: strategía, é bem complexo, pois existem várias definições de diversos autores. As noções de estratégias surgiram na atividade militar (sempre as guerras). Porém pode-se definir estratégia empresarial como a mobilização dos recursos da empresa de uma forma global, para atingir objetivos a looooongo prazo.

É a parte estratégica que determina os objetivos da empresa, as metas, faz as analises embientais, se vai expandir a empresa, quanto deve ser o lucro, escolha do mercado e produtos, avalia as forças e limitações da empresa. Por se tratar de cargos de muita responsabilidade trabalham com problemas mais complexos. Muitas conquistas e perdas da empresa são graças aos esforços da gestão, logo essas descições afetam toda a organização. Ooou seja, se tu fez alguma coisa errada aí, se prepara, porque vai dar ruim.

Tático

A parte tática é a parte intermediária, é semelhante a estratégica, só que de forma segmentada nos setores da empresa, é responsável por interligar os 2 opostos da piramide, o estratégico e o operacional. Está ligado com o controle das operações e suas ações estão no âmbito de médio prazo. Aqui temos os chefes de departamento, diretor de criação, diretor de mídia, diretor de produção, gerente de marketing, e afins. Também nessa etapa são criados os planos especificos para os setor, plano de comunicação digital, plano de marketing, plano de midia, plano financeiro e outros.

Operacional

O nível operacional que tanto amamos é a parte de colocar a mão na massa, diz respeito ao “o que devo fazer” e “como devo fazer” essa etapa se preocupa com os detalhes por exemplo se o diretor de marketing fez um plano, você vai detalhar todo esse plano, e colocar em pratica a ações que serão feitas, todo o passo a passo; se o seu diretor de criação te passou um conceito você vai fazer a peça, e desenvolver o layout, se seu diretor de marketing te passou o plano de marketing, você vai apenas executa-lo.

Em outras palavras essa parte é a parte braçal, tipo senzala nas épocas da escravidão. É na base da piramide que se encontram os diretores de arte, os assistentes, os auxiliares, os redatores, os fotógrafos, os illustradores, os encarregados, e mais uma infinidade de cargos que tem funções específicas e detalhadas.

Dá uma olhada em como uma organização funciona basicamente

Na realidade o que menos importante para você saber são as nomeclaturas: supervisor, diretor, gerente, auxiliar etc, o que você deve prestar atenção é na função que vai desempenhar, ja vi alguns Gerentes de marketing, de fachada, que não sabiam nem como fazer um plano de marketing, e já vi também arte-finalistas com hablidades de Diretor de Arte pleno.

Então se preocupe em saber se você quer desempenhar uma função. Lembre-se também que cada categoria hierárquica tem seu grau de responsabilidade e funções, não adianta querer exercer uma função estratégica se o que você tem que fazer é executar uma tarefa.

Hoje, eu sei que quero trabalhar na parte estratégica e tática de uma organização, mas quando eu saí do ensino médio e entrei na faculdade meu sonho era ser diretor de arte ou criação pro resto da vida (e ainda sou diretor de arte em alguns projetos), claro, eu não sabia quais eram os caminhos que poderia seguir.

Até que um amigo/professor me explicou basicamente o conteúdo desse post, ele disse - Leandro, se você quer se dar bem na vida trabalhe no estratégico. E eu como tolo disse - que naaaaada, eu gosto é de fazer arte. De lá pra cá muita coisa mudou, e hoje cá estou eu nessa área. O que eu quero dizer com tudo isso: seja o que quiser ser, mude quando quiser mudar, mas saiba para onde está indo.

Extras

Qual o problema em ser operacional? nenhum. O problema está em você não saber quem é, nem o seu papel no mercado.

Mas e pra mim que sou freelancer? show, você desempenha as três áreas.

Esse post também não é uma regra de bolo, então algumas coisas podem mudar de acordo com a empresa.



Referência bibliográfica
http://www.cidademarketing.com.br/2009/ar/33/objetivos-estratgicos-tticos-e-operacionais-.html

chiavenato, idalberto. Administraão de empresas uma abordagem contigencial. 3ª edição.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: