27/08/15

O que está por trás do McWhopper?


É difícil achar uma pessoa que não tenha visto na internet a repercussão da proposta que o Burger King fez ao McDonald's nessa última semana. 

Se você não viu, te explico.

O Burger King convidou o McDonald's para o que eles chamaram de "ação para selar a paz". Para resumir, a ideia era criar uma lanchonete que ficaria exatamente no meio do caminho entre as sedes das duas companhias, onde seria vendido um lanche chamado McWhopper, uma mistura dos campeões de venda BigMac e Whopper. Tudo isso no dia 21 de setembro, Dia Mundial da Paz (Entenda melhor no site oficial da ação).

Foram envolvidas oito agências de diferentes países para criar o conceito e fazer todo o plano de lançamento da campanha

Muito dinheiro e esforços envolvidos para uma ação que repercutiu demais e gerou muita exposição. Em pouco mais de 24h, o vídeo já estava com mais de 800 mil visualizações no Facebook.


Ao mesmo tempo em que repercutiu muito positivamente para a marca, o McDonald's negou (abusando da ironia) com a carta abaixo e com isso algumas dúvidas começaram a surgir.


Pergunta nº 1 - Será que realmente queriam dar uma trégua com o McDonalds?

Que existe um belo histórico de provocações feitas pelo Burger King ao McDonalds, isso não é novidade (e eu não acho ruim, me divirto com marcas que se alfinetam). Além disso, há quem diga que faltando menos de um mês para o dia 21 de setembro, seria impossível viabilizar uma ação deste tamanho. Aí fica a pergunta: será que realmente queriam que o Mcdonalds aceitasse? 

Ainda não há formas de ler pensamentos, portanto não temos como saber. De qualquer forma, um elogio deve ser feito: a intenção citada no vídeo de chamar atenção para a Peace One Day foi atingida com muito sucesso.

Além disso, começando a ler os comentários, logo nota-se que o Burger King saiu como "o bonzinho que quer selar a paz" e o McDonalds como "o malvado que quer guerra". Seria muita teoria da conspiração achar que a intenção era essa?


Pergunta nº 2 - Porque não avisaram o McDonald's?

A resposta do CEO do McDonald’s dá a entender que a ação foi uma completa surpresa, sem prévio acordo. Se a intenção era fazer a lanchonete mista, porque não avisaram o McDonald's antes? Não daria muito mais certo e seria muito mais "pacífico" se fosse uma ação programada em conjunto?

Já houve cases de empresas que fizeram ações que pareciam espontâneas, mas na verdade eram totalmente combinadas. Se a intenção era a paz, porque não optaram por esse caminho?


Pergunta nº 3 - O Giraffas aceitou. E agora?

Logo após a negativa do McDonalds, a lanchonete brasileira Giraffas publicou a imagem abaixo, aceitando o desafio.



Na minha opinião, Giraffas foi quem mais lucrou com essa história toda.

Não gastou nada, não teve nenhum tipo de crise em relação à imagem e de quebra ainda pegou carona na exposição desse case. Uma verdadeira demonstração de "jeitinho brasileiro" que deu muito certo.

Mas, e agora? Será que o Burger King e as 8 agências pensaram nessa hipótese? Como será que vão responder? Ou vão preferir ignorar a empresa brasileira? Eu acho que pegaria mal, mas vamos aguardar os próximos capítulos dessa novela mundial.

Qual é a opinião de vocês em relação a essa ação? Acham que o Burger King só quis chamar atenção para a paz? Acreditam em teorias mais conspiratórias? Deixem sua opinião nos comentários. 


Observação do autor: Uma verdadeira pena não existir esse lanche. Seria o primeiro da fila. rs

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: