23/06/15

80 erros gramaticais que ninguém deveria cometer


Recentemente fiz uma pesquisa profunda sobre os principais equívocos que as pessoas cometem ao escrever.

Foi um trabalho árduo, mas necessário, afinal de contas, cada vez mais nos comunicamos através de celulares e o corretor ortográfico tem conquistado muitas inimizades por sempre trocar as palavras.

Mas paralelamente a isso, também cometemos erros, que por descuido ou esquecimento, podem pegar mal.

Mas você já parou para pensar quais são os erros de português que muita gente comete?

Pois é, a escrita pode ser o nosso aliado, mas também um vilão e pensando nisso, quero compartilhar o resultado da pesquisa que realizei, afinal de contas um simples erro de português (às vezes nem tão simples assim) pode comprometer seriamente a competência que você deseja transmitir, abalando a confiança com seu público.

Nesse material você vai descobrir (ou relembrar):
  • Como e quando usar os quatro porques da Língua Portuguesa (por que, porque, porquê, por quê);
  • Os vícios de linguagem que estamos tão acostumados a falar e ouvir que muitas vezes nem percebemos que estão errados. (exemplo: repetir de novo, multidão de pessoas);
  • A diferença entre mau e mal, onde e aonde, há e a e tantas outras palavras parecidas do português.
  • Quando usar corretamente a crase. 

Vamos lá?



Espero que você tenha gostado das informações. Sabemos que a linguagem do dia a dia nos garante muito mais liberdade para falar sem tanta formalidade.

E, tirando erros mais graves, o mais importante é ser compreendido por quem nos lê e escuta.

Ou seja, ser formal demais também pode ser um erro.

Sendo assim, procure conhecer bem seu público-alvo para escolher a linguagem mais apropriada.


Fonte: HubSpot

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: