20/01/15

9 lições sobre empreendedorismo que aprendemos com o Chaves


O seriado Chaves é realmente um marco na vida de muitos. Mas talvez você ainda não tenha notado que podemos tirar lições da obra de Roberto Bolaños que nos ajudarão profissionalmente.

Já postamos aqui no blog as 3 lições de marketing que aprendemos com o Simpsons. Agora estamos trazendo 9 lições sobre empreendedorismo que aprendemos com Chaves.

Se liga!


1) Uma boa apresentação faz toda diferença 


Lembra-se do episódio da barraca de refrescos? A barraca do Chaves foi rapidamente ofuscada pela barraca do Quico: mais bonita, mais moderna, mais profissional.

No design, é preciso sempre focar na apresentação dos seus serviços. Por mais que a qualidade ainda seja a coisa mais importante, o cliente pode escolher justamente a apresentação – o site, o cartão de visitas, a identidade visual – como o fator decisivo de escolha entre você e seu concorrente.

Investir em um bom visual e impressionar o cliente pela apresentação é algo que agrega valor aos seus serviços.


2) Aproveite eventos para se autopromover


Nos episódios sobre o festival da boa vizinhança, cada personagem da vila aproveitou o evento para mostrar suas habilidades teatrais e musicais.

Como você encara os eventos da área? É claro que você não subirá ao palco para recitar “a volta do cão arrependido”, mas é importante encarar tais eventos como oportunidades de se autopromover e fazer networking com outros profissionais.


3) Tirar férias é essencial



Nos episódios em Acapulco, vemos os personagens de férias, em uma bela praia e um lindo hotel.

Todo profissional precisa de férias. Por mais recompensador (e até viciante) que seja trabalhar, desligar o computador e tirar alguns dias para esquecer dos projetos é essencial.

É importante que todo profissional – em especial aqueles que trabalham por conta própria – planejem suas férias. No retorno ao trabalho, a energia e a criatividade estarão recarregadas.


4) Um bom empreendedor nunca desiste


O personagem de Ramón Valdés, o Seu Madruga, é a verdadeira personificação da perseverança.

A cada episódio, lá estava ele se virando como podia. A lista dos seus trabalhos é enorme: sapateiro, vendedor, pintor, carpinteiro, e por aí vai.

Na vida empresarial, também é preciso ser perseverante. Trabalhar por conta própria pode ser frustrante, pois nem sempre as coisas saem como se esperavam. Mas é preciso tentar coisas novas todos os dias e não desistir nas primeiras falhas.


5) As contas sempre chegam


O personagem de Édgar Vivar, o Seu Barriga, é um constante lembrete de que as contas sempre estarão presentes em nossas vidas.

Por isso, mais uma vez o planejamento é essencial. Saber quais são seus custos mensais o ajudarão a administrar melhor a vida financeira.

Um profissional que tem um bom planejamento financeiro acaba se preocupando menos com contas, pois não gasta mais do que recebe, e assim consegue fazer com que sua vida profissional flua mais livremente.


6) É preciso ter cuidado ao entrar em uma sociedade


Quando Seu Madruga e Dona Florinda firmam uma sociedade para venda de churros, o resultado não poderia ter sido outro: o fracasso total.

Antes de entrar em uma sociedade, tenha muito cuidado com o tipo de pessoa com quem irá se associar. Mesmo que seja um colega de faculdade ou um amigo de muitos anos, é preciso descobrir se sua forma de pensar e administrar um negócio é semelhante a do seu futuro sócio.

Além disso, é importante que suas habilidades sejam complementares e que não entrem em conflito criativo com as habilidades da outra pessoa.


7) As aparências podem enganar


No episódio em que Chaves, Quico e Chiquinha precisam entrar na casa da brux… digo, da Dona Clotilde, a imaginação rola solta e eles fantasiam sobre a experiência.

Muitas vezes um criativo (talvez por ser criativo até demais) acaba fantasiando muito sobre aquela reunião com um cliente importante ou aquela temida entrevista. Dessa forma, a ansiedade e a insegurança podem aumentar ao imaginarem situações extremas.

É importante manter a calma para passar segurança ao seu cliente ou futuro empregador.


8) Terceirizar serviços requer muita cautela 


No episódio em que Dona Florinda pede ao Chaves que compre um bolo, com intuito de dizer ao Professor Girafales que foi ela que fez, tudo dá errado. E depois, quando Chaves tenta consertar o erro fazendo um bolo junto com a Chiquinha, as coisas só pioram.

Muitas vezes é preciso terceirizar algum serviço para que o mesmo seja entregue na data estipulada. Não há nada de errado com isso. Porém, é necessário muita cautela na escolha do profissional que executará o serviço para você.

Lembre-se que independente do profissional terceirizado que faça o serviço, é a sua reputação que está em jogo. Tenha muito cuidado, para não entregar projetos nas mãos de pessoas desqualificadas.


9) A falta de comunicação pode ser catastrófica


A famosa frase “já chegou o disco voador” é um clássico exemplo de como a falha na comunicação pode estragar qualquer plano.

Dentro de uma agência de publicidade ou mesmo entre o freelancer e seus clientes é preciso que haja constante comunicação para evitar problemas futuros e irritação desnecessária.


E você? Consegue extrair mais alguma lição do seriado Chaves? Comente logo abaixo!


Fonte: Designerd
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: