27/06/14

Qual a melhor forma de pagamento para a loja virtual? Veja como escolher.


Dentro de uma loja virtual a solução de pagamento é responsável por faturar as  vendas, aceitar e gerenciar de maneira simples e segura diversas formas de pagamento como cartões de crédito, débito on-line, boletos, transferência  eletrônica, cartões private label, entre outros.

Em outros termos, tem o objetivo de promover a estabilidade da conexão, conversão e relacionamento com cliente. Por isso é extremamente importante avaliar a solução sob a perspectiva de estratégia de negócio, antes de tomar a decisão de contratar o serviço. 

Confira algumas dicas para auxiliar a escolha do sistema certo:


Integração: como a plataforma de pagamento conversa com sua loja virtual. Por isso, é preciso avaliar a facilidade e velocidade do processo de implementação com  a a sua loja virtual. Além de interfaces amigáveis com sua loja virtual, seja via Back office, seja via web service) é primordial avaliar a riqueza de funcionalidades compatíveis com as principais soluções de e-commerce no mercado nacional.


Gestão das transações: o coração de sua plataforma de pagamento. Na área de gestão de transação é preciso contar com status de ocorrência durante o processo e também com informações da finalização das negociações, como preautorização, ou motivo de recusa, captura, valor da captura, reconciliação, etc. Um Sistema de notificações e consultas completo e robusto, via back Office ou web service também é fundamental.


Meios de pagamento: são basicamente formas de pagamento que a plataforma suporta. As mais tradicionais são cartão de crédito, débito, boleto e internet banking. As melhores ferramentas disponibilizam pagamento em apenas um clique e cobrança recorrente. Mas formas como 3DSecure, e-mail e pagamento por URA, sempre utilizando o PCI compliance, são opções inovadoras a serem avaliadas. Ou seja, o processo deve ser considerado sob uma mira de marketing estratégico, a partir do estudo do perfil dos usuários e a preferência em como finalizar a compra.


Funcionalidades: Quanto mais funcionalidades uma plataforma tiver, maior será a probabilidade de atender às necessidades e consequentemente converter pedidos em vendas faturadas. Captura instantânea ou com delay da transação; integração com ERP; controle de fraude; captura parcial de valores; reembolso total ou parcial da transação; personalização da pagina de pagamento e interface intuitiva; duplicação de transações; APIs; entre outras funcionalidades já podem vir integradas à plataforma.


É preciso definir prioridades em termos de pagamento de acordo com o posicionamento do negócio e da marca e não com ”o que se faz na web”. A segurança, tanto dos dados de seus Clientes, quanto do risco de chargeback deve ser uma preocupação constante.


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: