09/11/12

Estudar em uma universidade renomada garante sucesso profissional?

Quase todos nós crescemos ouvindo a seguinte frase: "Estude bastante para entrar em uma boa faculdade e conseguir um ótimo emprego".

Desde o ensino médio, quis estudar apenas em universidades públicas, pois além de serem gratuitas (naquela época, não tinha condições de pagar uma faculdade particular), elas eram a minha referência de uma educação de qualidade.

Por esse motivo, me dediquei bastante e consegui ser aprovado. Confesso que a sensação de passar em uma universidade pública é muito boa, pois esse é um feito que pouquíssimos conseguem.



Eu tinha certeza de que com o meu diploma, não teria grandes dificuldades de ser aceito em uma boa empresa, afinal de contas, quantas pessoas estudaram em universidades de primeira linha no Brasil? 1% da população? Ou até menos? Assim como eu, muitos acreditavam que o diploma, por si só, seria o suficiente para receber várias propostas de emprego e ser "paparicado" pelas empresas.

Porém, a vida me mostrou que estava tremendamente errado e o que parecia ser uma tarefa relativamente fácil, revelou ser um enorme desafio. Já contei em artigos anteriores que tive que engolir muitos "nãos" até receber o primeiro "sim".

Essa foi a dose de realidade que eu precisava e que me fez abrir os olhos para o mundo real: A competição no mercado de trabalho é muito mais do que simplesmente mostrar um diploma, é necessário ter diversas habilidades pessoais para construir uma carreira de sucesso.

Mas, então, isso quer dizer que o diploma de uma universidade renomada não vale nada? Tanto faz se formar em uma universidade de primeira linha ou em uma de qualidade duvidosa? Na minha opinião, depende da carreira que você quer seguir.

Se o seu objetivo é ser um executivo de uma grande empresa, é inegável que a formação acadêmica tem um peso importante na avaliação, mas só isso não é o suficiente para ser aceito e nem para ter uma carreira de sucesso.

A sua ascensão irá depender (mais do que você imagina) dos relacionamentos que você faz no ambiente de trabalho, do seu jogo de cintura em situações críticas, da sua habilidade em influenciar pessoas etc.

Agora, se você pretende ser um empreendedor, ouso dizer que o nome da universidade não faz a menor diferença. O que é realmente importante e decisivo no sucesso de um empreendedor é a sua competência para enxergar oportunidades e tirar as idéias do papel.

Há muitos empreendedores de sucesso que sequer tem um diploma de ensino superior: Samuel Klein, fundador das Casas Bahia; Mario Chady, fundador do Spoleto; além de muitos outros famosos e não famosos.

Em resumo, a mensagem que gostaria de passar é a seguinte: O sucesso na carreira profissional depende muito mais das suas atitudes do que do nome da sua universidade. Não fique apegado ao passado e nem a um pedaço de papel.

Lembre-se: Não é a universidade que faz o profissional, e sim o profissional que faz a universidade!

Por Byong Kang – Blog Mundo Y
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Veja também:

- É necessário mesmo o idioma inglês?

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: