19/12/10

Como agregar valor à marca com Marketing Esportivo?



À pedido de leitores, hoje irei postar sobre Marketing Esportivo, uma área que está se expandindo bastante nos últimos anos e tem sido procurado por especialistas dessa área por muitas empresas.

Primeiramente, não há como falar de marketing esportivo sem destacar o futebol, principalmente em um país que tem essa como uma de suas principais paixões. No Brasil, atualmente, são vendidos mais de 85 milhões de pares de tênis, 6 milhões de bolas de futebol e 70 revistas de esportes por ano. Estes são pequenos exemplos que demonstram o forte mercado esportivo que existe no Brasil.

Levando em consideração as audiências obtidas ao redor do mundo com a transmissão de eventos esportivos (Copa do Mundo, Olimpíadas, Fórmula 1), pode-se dizer que o esporte hoje, além de ser um grande instrumento de transformação social, tornou-se o fenômeno cultural de maior expoente do mundo globalizado: são bilhões de pessoas em todo o planeta assistindo pela televisão a estes eventos e ajudando a movimentar bilhões de dólares anualmente através do consumo de produtos e/ou serviços ligados ao tema.

Devido à isso, passou-se a encarar o esporte como uma excelente ferramenta estratégica de marketing, capaz de transferir suas principais características à determinada marca, lhe conferindo credibilidade, melhorando e/ou ajudando na fixação de uma imagem institucional e alavancando as vendas. Nasce aí, portanto, o que se convencionou chamar de "marketing esportivo" - uma vertente do marketing promocional que visa aproveitar melhor do caráter cada vez mais profissional adquirido por muitas modalidades esportivas para maximizar suas características em favor de seus investidores.

Pode-se dizer que o marketing esportivo é uma forma de promover o esporte, onde todos os envolvidos ganham:

- A empresa que está investindo agrega valor e fortalece a marca;
- O clube ganha em estrutura;
- A modalidade ganha em visibilidade;
- O atleta ganha qualificação;
- O público ganha em espetáculo.


Exemplos de comerciais de marketing esportivo:



Vale destacar também que a internet é um veículo primordial para seus relacionamentos com os torcedores e com a imprensa. Os investimentos ainda são pequenos se compararmos com outro tipo de mídia, mas os resultados podem ser até maiores se o trabalho for bem feito. 

O que a internet tem a oferecer: maior interação com seus torcedores; captação de novos patrocinadores, venda de produtos, veículo de notícias, entre outros, são vários benefícios.

Basta, então, mostrar que o custo de um site é infinitamente menor do que a amplitude e o desenvolvimento que ele pode trazer para o clube, torcedores e toda a internet.

Não há como trabalhar com futebol sem levar em conta a emoção que ele traz aos brasileiros. Os clubes sabem disso e estão apostando em programas de relacionamento com o seu torcedor. É importante que o torcedor sinta que ele faz parte do patrimônio do clube.

Algumas ferramentas que podem ser trabalhadas são: fóruns, enquetes, promoções, chats, perfis personalizados, aplicativos para celular, tv online e muita interatividade para que o torcedor sempre retorne ao site.

O departamento de marketing pode trabalhar com: transmissão de jogos, patrocínio de camisas, programas de fidelização associados e torcedores, mecanismo de aumento de receita, relacionamento com imprensas, etc.


Documentário sobre o marketing esportivo:


Nesse cenário em crescimento, muitos jovens brasileiros já se preparam para o mercado que se descortina com os jogos de 2016. Muitos estudantes começam a buscar cursos capazes de prepará-los, em alguma medida, para o novo mercado que se descortina com os jogos no Brasil.

Estes estudantes sabem que se tornarão peça valiosa num cenário que a procura por profissionais “afiados” para certas tarefas relacionadas aos jogos tende a crescer, e muito. Se tudo der certo, os jogos podem se tornar uma potente alavanca no início dessa carreira.


10 anúncios de marketing esportivo:











← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: