• 8 modelos de currículos inspiradores para salvar
  • 6 campanhas proibidas que não puderam ir ao ar
  • A internet está perturbada com esses personagens de animação no mundo real
  • [Infográfico] Enfrentando o Bloqueio Criativo com esses simples 7 passos!
  • Glória Pires lança camisetas com seus memes e nos dá uma lição de empreendedorismo

25/05/16

4 dicas de marketing para sua empresa se sair bem na crise


Neste momento de recessão, muitos departamentos nas empresas têm visto suas verbas serem cortadas e o marketing é um dos setores que mais sofrem com estes cortes. Cortes em publicidade on e off line, investimentos em novas plataformas, lançamento de ideias mirabolantes. Não desanime! Na crise gerenciar o departamento de marketing é um grande desafio. Confira as dicas e aproveite esta oportunidade para fortalecer a sua marca.

1. ORÇAMENTO

É necessário definir o orçamento do marketing em concórdia com plano estratégico da companhia. Veja o passo a passo para determinar o valor adequado do orçamento e as formas de quebrar esse valor de acordo com as oportunidades da companhia.

2. CRM

Apostem em gestão de relacionamento com os seus atuais clientes. Em tempos de crise utilizar o CRM ( Customer Relationship Management ) de forma intuitiva e utilizar como estratégias de marketing. Fidelize seu cliente, busque a satisfação total do cliente e ofereça produtos adequados.

3. INOVAÇÃO

Spots em rádios, anúncios em TV são caros, faça testes com soluções criativas de marketing com custo-benefício mais em conta. Fuja de mídias tradicionais! Ofereça seus produtos e serviços aproximando seus clientes com mais precisão. Exemplo e-mail marketing continua sendo uma ferramenta eficiente, a taxa de visualização chega a 60%. SMS é outra ferramenta mais em conta e chega a 99% de visualização.

4. FAÇA COTAÇÃO

Não troque seu parceiro de confiança por um desconhecido porque ele cobra a metade do preço. É fundamental que neste momento, você encontre parceiros e fornecedores que ofereçam serviços de qualidade e com preços competitivos, analise o contrato e veja os prós e contras.

E você, o que acha? Como sua empresa está lidando com a crise? Quais ferramentas vocês estão utilizando para falar com seu cliente? Dê sua opinião!




24/05/16

A criatividade está morrendo?



De tempos em tempos surge uma campanha publicitária que viraliza e recebe vários elogios, exaltando sua criatividade e inovação

Mas porque são cada vez mais raras campanhas como estas?

Bom, é claro que grandes ideias não surgem a todo momento, mas é bem verdade também grande parte das marcas não tem se empenhado tanto em tê-las, escondendo-se atrás de efeitos especiais e muita tecnologia. Não que a tecnologia seja algo ruim, mas ela se torna ruim a partir do momento em que é usada de para maquiar a falta criatividade.

A receita destas campanhas é muito simples, dá-se muita importância ao trabalho dos editores e designers, pouco para os redatores, e voilá!!! Campanhas muito bonitas, mas que acabam se tornando irrelevantes para os consumidores pela pobreza de sua mensagem.


Outro dos grandes motivos para esta visível decadência da criatividade é o exagero que vivemos em relação ao “Politicamente correto”. Este ponto é polêmico, e gera discussões tão acaloradas quanto religião, futebol e política.

O que antes eram mensagens direcionadas para públicos específicos, hoje são vistas como mensagens que excluem ou menosprezam algum outro grupo da sociedade. O que antes era visto simplesmente como humor, hoje é preconceito ou incentivo ao bullying.

Não existem dúvidas de que as campanhas devam seguir um padrão moral e ético, entretanto, o que vemos hoje é um exagero de todos os lados.

E por fim, quando finalmente se consegue uma grande ideia, e se acredita que - por incrível que pareça- ela não será barrada pelo politicamente correto, entra o outro ponto decisivo. O cliente que se sente inseguro em investir em uma ideia, pois nunca viu algo parecido e, portanto, não sabe se dará certo.

O que mais se vê nas campanhas atuais, são concorrentes que dizem a mesma coisa, de maneiras pouco diferentes. E quem se destaca? Geralmente ninguém.

É necessária coragem para investir em inovação, e poucos são os empresários que a tem, pois geralmente procuram algo testado, o qual já se tem ideia do resultado que trará. O seu erro fatal é pensar da mesma maneira que seu concorrente, e não como seu cliente.

Por estas e outras é cada vez mais difícil ver publicidade que entra para a cultura popular do país, e quando vemos o caso de algum herói que consegue tal feito, merece aplausos.


Quanto vale uma boa ideia?



A busca pela inovação e por aquele famoso “insight” que fará toda a diferença na entrega de um projeto é constante. Nem sempre, no entanto, precisamos chegar a uma ideia inédita!

Antes de tudo, precisamos entender que, para que uma ideia seja boa, ela não precisa ser revolucionária ou inédita. É possível ser criativo reinventando, reinterpretando ou modificando o que já existe.

Um brainstorm pode ser uma boa forma de engatar o processo imaginativo, estimulando a geração de ideias – a princípio, sem filtro. Após esse processo, precisará ser feita uma adequação de acordo com verba, prazo, recursos e perfil do cliente.

Leitura Recomendada: 9 etapas para fazer um brainstorm eficiente.

Para o consultor de gestão estratégica, Tadeu Brettas, a melhor definição de criatividade é a capacidade de criar conexões incomuns. Segundo ele, todos nascemos com potencial criativo e desenvolvemos esse potencial de acordo com nossas experiências e curiosidades.

Por isso, a interação também pode ser estratégica para a inovação. 

Que tal falar um pouco com seus mentores, pares, funcionários ou gestores, com quem achar melhor, para co-criar uma ideia? Abrir a cabeça para novas influências pode ser o grande diferencial para surgimento de um "insight"!

Para “ser” e não apenas “estar” criativo, no entanto, é preciso preparo

Como dizem, criatividade é 90% transpiração e 10% inspiração. Por isso, pense bem no problema e prepare sua mente: durma bem, alimente-se direito, leia, estude, converse, vá ao cinema, medite. Todas estas são etapas para fomento da criatividade.

Bloqueios criativos acontecem, faz parte, mas com o preparo é possível fazer com que a utilização proveitosa da imaginação torne-se um hábito. Com a consolidação do hábito, esses bloqueios tendem a diminuir.

Afinal, não respondemos a pergunta: quando vale uma boa ideia?


NADA.

A menos que a ideia se torne real, a resposta é simplesmente essa. O valor de uma ideia está na sua execução. Então, invista na sua inspiração sim, mas também na força para ação: guarde energias para tirar as boas ideias do papel!

É preciso argumentar sobre ela? Negociá-la? Justificá-la? Esteja pronto para provar o valor e a viabilidade da sua ideia, além de modelá-la, se preciso. Faça os ajustes necessários de acordo com suas métricas e feedback do público-alvo.

Então esboce boas ideias, adeque-as, valide-as e ponha-as para rodar! Deixe que suas ideias ganhem valor.



23/05/16

David Portes: de morador de rua no RJ a empreendedor milionário elogiado por Kotler


Muitas histórias de superação viram filmes ou livros. Isso porque elas são, geralmente, muito motivadoras. É o caso, por exemplo, do morador de rua brasileiro que se tornou empreendedor e foi elogiado até por Kotler. Se você ainda não o conhece, já está na hora!

O fluminense David Portes tem 59 anos de muita história para contar. Teve que parar de estudar na 7ª série para ajudar a família na roça. Há aproximadamente 30 anos, foi para o Rio para, segundo ele, “ter uma família, casa e dignidade”.

Em 1986, após ter sido demitido e perder sua moradia, o então morador de rua precisou pegar alguns cruzados emprestados com um amigo, algo em torno do equivalente a doze reais, para comprar remédio para sua esposa grávida.

É aí que começa sua história de empreendedorismo. Ele preferiu investir o dinheiro, comprando meia dúzia de doces, que vendeu para conseguir o que precisava. Deu certo! Conseguiu dobrar o dinheiro em uma hora. Comprou o remédio e mais doces. No outro dia, dobrou novamente.

No ano seguinte, já tinha sua banca de doces, a Banca do David que, com mais de 300 itens para venda, mas perdendo clientela, foi dividida em diversos setores (inclusive o mezanino EngorDiet), e David começou a realizar ações promocionais.

No começo da década de 90, criou o delivery com a ajuda de dois orelhões próximos e, com espírito inovador, criou o e-commerce do negócio.

Mas foi no último ano dessa mesma década que sua história ganhou o mundo: David foi citado como um exemplo a ser seguido por ninguém menos do que Philip Kotler, em uma das apresentações do guru do marketing.

Com o novo milênio, veio também a nova função: começou a dar palestras para, em 2006, viajar até os EUA para receber o título de melhor palestrante do mundo pela World Confederation of Businesses (Confederação Mundial de Negócios).

Desde então, foram mais de 1500, em países como o próprio Estados Unidos, China, Portugal, Japão, Argentina e Uruguai. Atualmente, presta consultoria de marketing e atende clientes como Unilever, Nestlé, Chevrolet, Coca-Cola, P&G... e por aí vai.

Em 2010, juntamente com o filho Thiago Monsores, abriu a agência de comunicação AD Experiências Inovadoras, especializada em live marketing. Hoje, é dono de cinco empresas.

Sua biografia completa está no livro “David – Uma lição de vida e marketing”, com mais de 40 mil cópias vendidas até o ano de 2015. Sempre querendo mais, ele já lançou seu segundo livro: “O segredo do sucesso – 60 dicas do homem que transformou 12 reais em milhões”.

Motivação, marketing, empreendedorismo, criatividade ou vendas. Independentemente de qual dessas coisas você esteja procurando, com certeza esse cara é uma inspiração e tanto!


Fique ligado, pois no próximo post vamos compartilhar alguns ensinamentos desse mito. ;)

18/05/16

Top 5 posts mais lidos em Abril que talvez você tenha perdido


Se você acompanha nosso blog e assina nossa newsletter, provavelmente não perdeu nada. :)

Agora, se porventura não conseguiu acompanhar, fique tranquilo! Selecionamos aqui os 5 posts mais lidos pelos nossos leitores no mês de Abril/2016:



- 8 modelos de currículos inspiradores para salvar


A primeira impressão pode até mudar depois de um tempo, mas seu currículo  ser impactante ao ponto de despertar interesse do recrutador.

E para te ajudar nessa mudança, separamos 8 modelos de currículos com design para lá de inspiradores que certamente irão te render muitas ideias!

Confira clicando aqui!


- A internet está perturbada com esses personagens de animação no mundo real


Geralmente os personagens dos desenhos animados são fofos, mas acredite, a galera do site KYL09 reuniu imagens que vão te mostrar que, se todos eles vivessem na vida real, a coisa sairia da lista do ‘fofo’ e entraria para o ‘assustador’.

Se liga, clicando aqui!



- 6 campanhas proibidas que não puderam ir ao ar


Vira e mexe alguma campanha causa polêmica e acaba barrada. Algumas vezes a repercussão acaba sendo maior do que se a mesma tivesse ido ao ar, já que isso desperta a curiosidade das pessoas.

Vejamos agora 6 campanhas que foram denunciadas e acabaram gerando polêmica, algumas pelo excesso de rigor no "politicamente correto", outras pela real extravagância do comercial.

Confira, clicando aqui!



- 50 fanpages com capas mais criativas do Facebook


Hoje em dia, marcas e empresas de todo o mundo buscam utilizar a capa e o avatar do Facebook de forma criativa e inovadora, para melhor expor seus produtos e serviços.

Por conta disso, elaboramos uma seleção para inspirar as marcas a tornarem sua fanpage no Facebook mais atrativa e convidativa. Foram eleitas as 50 fanpages com as melhores fotos de capa na rede social. 

Veja alguns exemplos na lista, clicando aqui.



- Neuromarketing aplicado a Redação Publicitária: descubra como atingir o subconsciente de seu consumidor 


“Por incrível que pareça, a primeira (e crucial) informação que você precisa ter em mente é que a maior parte de todas as decisões humanas é tomada no nível subconsciente do cérebro. Vivemos, praticamente, no piloto automático, inclusive quando decidimos por este ou aquele produto

Por isso, é mais do que necessário entender quem é e como funciona a cabeça de seu consumidor. É ai que entram em cena a neurociência e, mais precisamente, o neuromarketing, que abordamos nesse post!

Confira tudo clicando aqui!


Gostou?
Para não perder mais nenhum post, assine nossa newsletter ;)



Postagens mais antigas → Página inicial